domingo, 19 de julho de 2015

Uma lição de amor



Nos anos 60, um senhor de nome Benedito, prestava serviços domésticos na residência do saudoso e inesquecível “grande sonhador” Chico Xavier.
Num certo período, Chico passou a sair de casa todos os dias na hora do almoço. Não informava aonde ia, dizia apenas que ia visitar um enfermo necessitado de atenção. Comumente solicitava:
- Benedito, faça o favor de preparar um franguinho bem macio, que preciso levar a um doente. Lembre-se de que deve ficar bem tenro, pois ele está muito fraco. Precisa fortalecer-se, pouco a pouco, dia a dia!
Quem seria o doente que mereceria tanta dedicação de Chico?
Assim, diariamente saía levando uma vasilha com o alimento. Benedito, porém, morria de curiosidade em conhecer tão ilustre doente, mas Chico não o revelava.
Um dia, Benedito resolveu segui-lo pelas ruas de Uberaba. Atravessaram o bairro, entraram num matagal, e mais à frente ele estacou o passo, a cena era por demais comovente e inesperada, ao mesmo tempo. No fundo da mata Chico atendia o misterioso doente: um cãozinho vira-lata machucado e faminto.
“Todas as coisas da criação são filhos do Pai e irmãos do homem. Deus quer que ajudemos aos animais, se necessitam de ajuda. Todas as criaturas em desgraça tem o mesmo direito a ser protegido”. - São Francisco