quinta-feira, 31 de outubro de 2013

BEAGLES O DIREITO À VIDA

https://www.facebook.com/photo.php?fbid=540726589335458&set=a.137095399698581.34905.100001943668839&type=1&relevant_count=1&ref=nf
“Animais não podem ser tratados como sapatos”, diz promotora de justiça Vânia Tuglio!

A promotora de justiça Vânia Tuglio discorda do direito quando as leis equiparam os animais a bens, coisas.

Ela atua no Gecap (Grupo Especial de Combate aos Crimes Ambientais) e tem 20 anos de Ministério Público. A jurista dedica boa parte de sua atuação na defesa dos bichos.

Na sexta, Dra. Vânia falou sobre a defesa jurídica dos ativistas no caso do resgate dos beagles do Instituto Royal. De acordo com ela, a empresa pode perder o direito aos animais uma vez provado o maus-tratos.

Mas falou muito mais. E quero ressaltar aqui o que disse sobre o direito de propriedade.

A promotora ressaltou que os animais já não podem ser equiparados a bens, e ela questiona a interpretação do Código Civil sobre o tema.

Isso porque a empresa Royal reivindica os beagles, alegando que são "propriedade deles".

O Código Civil prevê que o dono de algo pode dispor como quiser do que possui. Mas animais não podem ser tratados como se fossem objetos.

— Hoje, o direito tem que levar em conta estudos modernos sobre os animais. Estão cientificamente provadas a capacidades intelectual e emocional dos animais. É ciência, não estou aqui falando de algo abstrato. Portanto, eles não podem ser tratados como se fossem sapatos.

— O direito é feito para ser interpretado de acordo com o tempo em que estamos. Então, animais não são bens, coisas de que o homem pode dispor livremente, como bem quiser.
Curtir (desfazer) · · · há 8 horas ·

Não Matarás - os animais e os homens nos bastidores da ciência


A Servidão Moderna | Completo DUBLADO Português Brasil | HD

http://www.youtube.com/v/Ybp5s9ElmcY?autohide=1&version=3&feature=share&showinfo=1&autohide=1&attribution_tag=qLxA_YtuYG-QzyC7iVUD9A&autoplay=1

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

BEAGLES, O DIREITO À VIDA

http://www.santaportal.com.br/PlayerTv.aspx

Painel de Debates na Santa Cecília TV

BEAGLES, O DIREITO À VIDA 

nesta 6a. Feira, 1o. novembro às 22horas

A HabitatBrasil.Org que coordena a implantação do Projeto Resgato fará sua manifestação de princípios através de sua Presidente Executiva (do septênio 2008/2015), Cynthia Esquivel.

Cynthia é Arquiteta, Urbanista, Designer, Artista Plästica, Semioticista, Radiestesista, Ambientalista e Ativista ambiental. É a responsável pelos inúmeros projetos e serem implantados na Região Metropolitana da Baixada Santista pela Oscip HabitatBrasil.Org - AGENCIA METROPOLITANA DE ASSENTAMENTOS URBANOS AUTOSUSTENTÁVEIS DO ESTADO DE SAO PAULO em parceria com os poderes públicos ao longo dos próximos anos. 


ASSISTA A SEGUIR A COLOCAÇÃO DO ASSUNTO NOS LINKS ABAIXO
  

Resgate de cães de laboratório em SP reabre discussão sobre pesquisas com animais


http://g1.globo.com/globo-news/jornal-globo-news/videos/t/assunto-em-debate/v/resgate-de-caes-de-laboratorio-em-sp-reabre-discussao-sobre-pesquisas-com-animais/2904489/


CAPEZ desmascara INSTITUTO ROYAL


http://www.youtube.com/watch?v=m0c3s6CpZJY — com Antonia Ogino.


O conflito em questão é a resultante de uma etapa da civilização humana em que estamos prestes a dar um grande salto qualitativo na evolução da humanidade com a mudança de paradigma, modelo em que se baseia toda a trama das relações sociais, hoje focada na economia financeira (acúmulo de capital), para uma economia de recursos, focada na preservação sustentável da vida e natureza.

Esse ponto de mutação (Fritjof Capra) é a saturação de um código baseado no ter para o novo modelo do ser. É o conflito resultante do apego ao poder, à riqueza e aos bens materiais com os novos valores do III Milênio (acesse civilizaçãoIIImilenio.blogspot.com também de nossa autoria), do coração gentil, dos recursos compartilhados, da gestão solidária, do respeito à vida e à natureza.

O caso do resgate dos Beagles traz à luz essa discussão mais ampla sobre o lado negro e escamoteado de nossa sociedade em que agora apenas dois grupos se apresentam: os que são a favor e os que são contra. Essa disputa é sintomática da elite dominante agarrada aos seus privilégios e de uma maioria absoluta subjugada até agora pelo perfil sociopata dos grupos dominantes com seus trusts e cartéis. É uma mudança radical, demanda uma confrontação de forças em que uma se impõe pela força do capital e a outra pela massiva maioria.




INSTITUTO ROYAL NÃO VAMOS NOS ESQUEÇER!!!!!!!!!!!!
assinem por amor aos animais!

Nossa petição:

http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N15710...Ver mais
http://action.hsi.org/ea-action/action...


















 





Assista o video e veja a empresa executando este teste
http://www.youtube.com/watch?v=Uxxj9GRbyBE
...Ver mais




Método substitutivo -
lembrando que no teste de toxidade este mátodo é 89% mais eficaz do que o teste in vivo !


http://www.peticaopublica.com.br/?pi=P2011N15710

http://www.youtube.com/watch?v=Uxxj9GRbyBE

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Cães cobaias resgatados veem o sol pela primeira vez (Legendas)

[Versão Original ] ROYAL - Instituto Royal é invadido por ativistas .

Veja onde estão os cães resgatados do Instituto Royal

Não Matarás - Instituto Nina Rosa (+playlist)

Manifestação em São Roque termina em conflito e prisão de mascarados

http://glo.bo/1a2dD71
19/10/2013 19h32 - Atualizado em 20/10/2013 10h40

Pelo menos quatro pessoas foram levadas à delegacia, segundo a PM.
Mascarados depredaram viatura e queimaram três veículos.

Geraldo Jr. e Elisângela Marques Do G1 Sorocaba e Jundiaí
442 comentários
Manifestantes atearam fogo à viatura da PM e a veículos da imprensa (Foto: Geraldo Jr. / G1)Manifestantes atearam fogo à viatura da PM e a veículos da imprensa (Foto: Geraldo Jr. / G1)
A manifestação contra o uso de animais em pesquisas científicas do Instituto Royal, em São Roque, neste sábado (19), terminou em confronto com a Polícia Militar e a Tropa de Choque. Pelo menos quatro pessoas foram detidas e duas foram liberadas após pagamento de fiança. Dois jovens foram identificados como responsáveis por depredar uma viatura da Polícia Militar e veículos da imprensa. Eles foram indiciados por dano qualificado e ao patrimônio.
A manifestação, marcada pelas redes sociais, começou por volta das 10h, de maneira pacífica, inclusive com a presença de crianças e bebês de colo. Cerca de 700 pessoas, segundo estimativa da Polícia Militar, se aglomeraram no quilômetro 56 da Rodovia Raposo Tavares.
A intenção dos manifestantes era seguir até a entrada do Instituto Royal, que usa animais em pesquisas científicas para a indústria farmacêutica. O prédio do instituto já havia sido invadido por um grupo de manifestantes na madrugada de sexta-feira (18), de onde foram levados 178 cães da raça beagle que eram usados nos testes.
A maioria dos manifestantes segurava cartazes e gritava palavras de ordem contra o uso de animais em pesquisas. A polícia montou um cordão de isolamento para impedir que o grupo avançasse pela rua. Mas logo depois recuou um pouco a pedido dos manifestantes, que reclamavam por estarem próximos demais da rodovia.
Quando o primeiro cordão de isolamento se desfez, houve um princípio de confusão. Um pequeno grupo de mascarados tentou correr e passar o segundo cordão de isolamento, formado por homens do Batalhão de Choque, mas foi contido.
Armados de paus e pedras, mascarados praticaram atos de vandalismo (Foto: Geraldo Jr. / G1)Armados de paus e pedras, mascarados praticaram atos de vandalismo (Foto: Geraldo Jr. / G1)
Enquanto líderes da manifestação tentavam negociar com a polícia a liberação de algumas pessoas para chegar até o instituto, outros manifestantes exigiam que o grupo forçasse a passagem pelo cordão de isolamento da Tropa de Choque. A tensão foi crescendo até que um grupo forçou o bloqueio e a polícia reagiu com disparos de bala de bocharra e bombas de efeito moral. A multidão se dispersou para a pista da Rodovia Raposo Tavares, que foi interditada.
Quando os mascarados estão no meio tudo termina em confusão e baderna. Nos estávamos negociando a entrada pacífica no instituto, mas foi tudo perdido"
Ativista
Armados com pedaços de pau, pedra, grades de ferro e placas de sinalização, um grupo de mascarados começou a depredar uma viatura da Polícia Militar e um carro de imprensa e atearam fogo nos veículos. Outro veículo da imprensa foi depredado e incendiado minutos depois. Houve discussão entre mascarados e manifestantes, que tentavam, em vão, impedir o grupo de agir com violência e praticar atos de vandalismo.
A rodovia ficou interditada nos dois sentidos por mais de duas horas, até a chegada de mais homens da Tropa de Choque, que avançaram contra os manifestantes e afugentaram o grupo de mascarados.
Aos poucos, os ativistas foram deixando o local. O sentimento entre eles era de frustração. "A gente veio aqui pra protestar em paz. Mas aí vem esse pessoal da 'Black Bloc' que só quer saber de bagunça e atrapalha todo o movimento", afirmou uma ativista que não quis se identificar.
Antes de deixar o local, os manifestantes se reuniram para discutir formas de organizar protestos futuros sem que os mascarados fiquem sabendo. "Quando eles estão no meio tudo termina em confusão e baderna. Nos estávamos negociando a entrada pacífica no instituto, como havíamos planejado durante a semana, mas foi tudo perdido", lamentou outro ativista.
Entenda o caso
O protesto deste sábado foi marcado pelas redes sociais e tomou força depois que ativistas invadiram a sede do Instituto Royal na madrugada de sexta-feira (18).
A manifestação foi motivada por suspeitas de maus-tratos aos bichos no local. Os ativistas afirmaram nas redes sociais que a empresa pretendia sacrificar os animais. Manifestantes disseram que o laboratório tinha mais de 200 animais no local.
A Guarda Municipal da cidade informou que o protesto reuniu 120 pessoas, e que a maior parte invadiu o complexo após quebrar um portão por volta de 2h. A corporação confirmou que muitos ativistas levaram em seus carros os animais do laboratório.
Após o tumulto, as duas partes foram à delegacia e registraram boletins de ocorrência - os ativistas por crime ambiental e maus-tratos, e o instituto por furto. A empresa admite testes com animais, mas nega maus-tratos e diz que segue todas as normas governamentais sobre o assunto.
Protesto começou de maneira pacífica (Foto: Geraldo Jr. / G1)Protesto começou de maneira pacífica (Foto: Geraldo Jr. / G1)
Protesto reuniu cerca de 700 pessoas, segundo estimativa da PM (Foto: Geraldo Jr. / G1)Protesto reuniu cerca de 700 pessoas, segundo estimativa da PM (Foto: Geraldo Jr. / G1)
Manifestantes que estão acampados em frente ao Instituto Royal, na cidade de São Roque (SP), entraram em confronto com a polícia e interditaram a Rodovia Raposo Tavares  (Foto: Alex Falcão/Futura Press/Estadão Conteúdo)Mascarados entraram em confronto com a polícia e atearam fogo em veículos (Foto: Alex Falcão/Futura Press/Estadão Conteúdo)
 
tópicos:

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

CAPEZ desmascara INSTITUTO ROYAL

FACEBOOK
 
A imprensa não está dando destaque a este fato.
Assista: http://www.youtube.com/watch?v=m0c3s6CpZJY&hd=1
Curtir · · há 8 horas ·
QUER SER MEU AMIGO? EU TAMBÉM SOU A FAVOR DESSAS EXPERIÊNCIAS COM GATOS!
 
Eu sou favorável às experiências com animais, principalmente cachorros. Há alguns anos tenho usado o Zé Pequeno, que resgatei da rua, como cobaia. Experimentei dando atenção e carinho e o resultado é que ele passou a apresentar o estranho comportamento de dar afeto. À medida em que aprofundava nos experimentos, fui observando que o afeto que ele dava produzia um efeito recíproco em que eu passei a ter uma capacidade maior de compaixão, sem falar que a frequência com que fico doente caiu absurdamente. Não sei se os experimentos já poderiam ter base científica, mas talvez eles devam ser melhor estudados. Por exemplo, todo político deveria pegar um cão da rua para cuidar. Talvez, com o tempo, o instinto insensível que os faz roubar sem escrúpulos seja substituído pelo da solidariedade pelos miseráveis. Seria uma experiência interessante, acho que seria.
 
com Jorge Fernandes Villas Boas e outras 48 pessoas.
 
 
há 3 minutos ·
Não estamos aqui para fazer o que todos fazem.
Não viemos ao mundo para fazer um pouco melhor do que alguns já o fazem.
Nascemos para fazer o que ninguém faz.
Agradeço a solicitação de amizade.
Seja muito bem-vinda.
Paz e Luz.
Beijos carinhosos.
 Curtir ·