domingo, 20 de setembro de 2015

Chapada dos Guimarães irá abrigar primeiro santuário para elefantes da América Latina

O futuro santuário de elefantes no Brasil será instalado na cidade de Chapada dos Guimarães (a 65 km de Cuiabá) e será o primeiro a funcionar na América Latina. A área particular, com mais de mil hectares, não integra parte do Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. A organização Santuário de Elefantes conta com parceiros como a Global Sanctuary for Elephants e ElephantVoices. A estimativa da presidente do Santuário, Junia Machado, é de que em seis meses os três primeiros animais já estejam em solo mato-grossense. A primeira, trata-se de ‘Ramba’, um animal resgatado de um circo no Chile e que encontra-se abrigado em zoologógico da região.
 

 
Machado explica que em uma primeira fase, o espaço não será aberto ao público. "Estamos falando da primeira etapa e, depois da criação de um centro de visitantes e da instalação de uma ou duas torres de visitação, mas estamos falando de uma área de mais de mil hectares e não existe garantia de visualização. A ideia é garantir a preservação dos animais”, diz. A exemplo do projeto já existente nos Estados Unidos, a ideia é a de implantação de um sistema de monitoramento eletrônico 24 horas e que permitirá o acompanhamentos dos animais em tempo real. 

Na postagem no Facebook, o Santuário descreve o terreno destinado aos animais é descrito como uma área que foi empregada, por muito tempo, para criação de gado, e tem campos de grama cultivada, muitos dos quais com espécies originárias da África, junto com campinas de grama nativa. "Há um mix de árvores típicas do cerrado, árvores grandes e palmeiras, típicas de matas ciliares, ao longo dos córregos e dos vales verdejantes onde as nascentes têm origem. Esta terra é realmente espetacular e faremos muitas postagens no blog para falar sobre sua vegetação, vales escondidos, trilhas e recantos que desafiarão os elefantes”, descreve a postagem.

Ao Olhar Conceito, Junia informou que o local terá total segurança não oferecendo riscos à população e nem aos animais. A área em questão também não deve sofrer danos com a presença dos animais. Segundo Junia, já existem oito solicitações para resgates de elefantess, mas as localizações não foram divulgadas para que o trabalho de resgate não seja prejudicado. 

Ela cita que são aguardadas doações de equipamentos de sondagem e de tubos de petróleo. "É um sistema super seguro, que já vem sendo empregado nos Estados Unidos e protege completamente o elefantes”. Ela ainda explica que ainda nessa semana será divulgado na página do Facebook uma relação de perguntas e respostas sobre o tema e a presença dos animais na região Centro-Oeste. 

No anúncio oficial, a organização pontua ainda que serão necessários para a primeira fase do desenvolvimento, R$1,4 mi, valor suficiente para cobrir o primeiro pagamento da terra, construir o primeiro centro de tratamento para os elefantes, construção de dois currais de cerca de 8 hectares cada, além da cerca.

Para mais informações e ajuda ao projeto acesse:  o SITE