quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Foto de pit bull ganhando beijos de vacas irá destruir seus estereótipos sobre animais

Por Latrice Harrison / Tradução Alice Wehrle Gomide
Cultura é algo engraçado. Ela domina a forma como pensamos e porque fazemos o que fazemos. A cultura decide quais animais nós devemos comer e quais nós devemos temer.
Frequentes estereótipos negativos são um subproduto de nossa programação cultural. Estereótipos são enganadores e frequentemente acabam sendo simplesmente errados. Esta é uma verdade para os estereótipos de animais, assim como de humanos. Sabendo disto, esta imagem de um pit bull ganhando beijos ilustra dois de alguns dos piores estereótipos que mantemos sobre animais e faz com que fiquemos meio confusos.
PitBull beijos vacasFoto: Imgur
A ideia de que é normal explorar vacas porque elas são animais estúpidos e chatos, que não tem a menor ideia do que está acontecendo a eles é na realidade incorreta. Acontece que as vacas são animais muito inteligentes, com excelente memória. Ela tem mostrado uma habilidade singular em lembrar rostos e localizações, e algumas até tem demonstrado um entendimento do mundo mecânico, usando travas para abrir portões. Sendo animais de manadas, elas também são muito sociais, gostando de brincar e de afeição regularmente. Elas são muito conscientes sobre o mundo ao seu redor, então não há nenhuma desculpa para o terrível tratamento que elas recebem nas atuais fábricas de carne e laticínios.
Os pit bulls, assim como as vacas, também têm muitos estereótipos negativos para serem superados. Muitas pessoas erroneamente acreditam que eles são animais ferozes e agressivos, com mandíbulas que prendem e não soltam, diferentes de qualquer outra raça de cachorro, mas a realidade é que o termo “Pit Bull” nem é uma raça oficial de cão. Eles são procriados a partir de muitos tipos diferentes de cachorros para manter certas características dominantes, mas, fisicamente, não há mandíbulas que prendem e não soltam e nem ferocidade inata. Pelo contrário, os pit bulls são cachorros extremamente inteligentes, com amor por brincadeiras, o que faz com que eles sejam treináveis. Durante a Segunda Guerra Mundial, eles eram cães militares trabalhadores, com o Petey, da série Little Rasclas sendo o cão babá dos EUA por muitos anos até que uma mudança cultural nos anos 80 (originada pelo aumento das brigas de cães) decidiu que eles eram monstros. Hoje, eles são animais temidos, submetidos à legislação específica da raça e barrados em certas cidades. Além disso, pit bulls têm a maior taxa de eutanásia de todas as diferentes raças apontadas pela lei da eutanásia, e recebem tratamento injusto.
Estes animais são ambos as vítimas de fixações culturais que dizem que um deve ser temido e o outro deve ser comido. O fato é que os pit bulls não existem para causar medo, da mesma forma que as vacas não existem para se tornarem carne ou leite ou ambos para as massas. Eles, assim como qualquer outro animal na Terra, existem para encontrar felicidade, amor e aceitação, independente de qual papel a humanidade faz com que eles tenham.
Hoje em dia, a cultura dita que vacas e pit bulls ao redor dos EUA devem ser negados amor e afeição. Felizmente, esta imagem é prova que eles não negam uns aos outros! Estes representantes oficiais dos animais nos fazem questionar todas as nossas noções culturais de comida e temor e perguntar, “Mas, sério mesmo, por que não podemos todos nos dar bem?”.
Fonte: One Green Planet