segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Queijo 100% vegano e sem lactose próximo de ir para as prateleiras do mercado

EUA queijo sem lactose

Aqueles que não podem consumir lactose ou que são vegans, e portanto não consomem produtos com origem animal, mas que não sentiam-se representados pelas opções existentes para substituir uma bela fatia de queijo logo poderão comemorar. Um novo queijo cultivado em laboratório, feito com fermento, manteiga vegetal e água é a aposta de cientistas da Califórnia, nos EUA, que descobriram uma maneira de produzirem proteínas usando genes retirados de sequências de DNA de uma vaca. Os especialistas usam esta técnica para criar um substituto do leite. O processo de fabricação está cotado para começar este ano, e o produto final deverá estar pronto até julho de 2015. Em última análise, a equipe espera colocar o produto, com marca própria, nas lojas em no máximo 3 anos.

Este novo leite pode ser usado nas mais diversas aplicações, inclusive para fabricar queijos com características bem semelhantes aos tradicionais encontrados nas gôndolas dos supermercados. “Nós vivemos em um mundo insustentável. O queijo que comemos hoje é produzido por vacas leiteiras comerciais que, apesar de produzirem leite que irão fabricar deliciosos queijos, têm uma cota de carbono excepcionalmente alta”, disse o representante da empresa Counter Culture Labs.

Segundo a empresa, com a criação de um método alternativo para fabricar queijos, eles estão ajudando o meio ambiente e proporcionando às pessoas o acesso à comida saborosa, saudável e sustentável. O processo começa quando sequências de DNA são retiradas da vaca e incorporadas em leveduras (um tipo de fungo unicelular) que irão produzir as proteínas específicas para fabricar queijo.

Para criar essas proteínas, os cientistas estudaram os genomas de animais para encontrar as sequências genéticas de proteínas lácteas naturais. A levedura, geneticamente modificada, cria a proteína que, posteriormente, é extraída para a produção. Embora os genes sejam inspirados pelo sequenciamento genético dos mamíferos, eles foram reproduzidos do zero, não sendo coletados diretamente da vaca para a utilização na bioengenharia, o que torna todo o processo realmente vegano. “Nós acreditamos que o uso de animais como máquinas de produção de alimentos em larga escala é eticamente e ambientalmente irresponsável”, salientou o representante.

Outras empresas visam o mesmo mercado –
A start-up Muufri também está planejando produzir leite “livre de vaca”. A ideia partiu de pesquisadores da University College Cork, na Irlanda, mostrando que o produto desenvolvido não é apenas artificial, sem uso de derivados de animais, mas também livre de lactose e colesterol.

Fonte: Felipe Vieira