quarta-feira, 28 de outubro de 2015


Amor entre cães e donos é o mesmo de pais e filhos, comprova estudo

O vínculo especial que existe entre o homem e o seu melhor amigo, o cão, é construído num processo hormonal que é activado quando ambos se olham. A relação homem-cão funciona de forma semelhante ao que se dá entre uma mãe e o seu filho, segundo um estudo publicado na revista Science.

Uma equipa liderada por Miho Nagasawa, da universidade japonesa Azabu, comprovou que a troca de olhares entre o cão e o seu dono dispara os níveis de ocitocina no cérebro dos dois. A hormona é conhecida como a «hormona do amor» e é relacionada com padrões sexuais e à conduta paternal e maternal.

A ocitocina age também como neurotransmissor no cérebro e tem um papel importante no reconhecimento e estabelecimento de vínculos sociais, assim como na formação de relações de confiança entre as pessoas.

Para realizar esta pesquisa, os cientistas colocaram vários cachorros com os seus donos num quarto e documentaram cada interacção entre eles durante 30 minutos. Depois, mediram os níveis de ocitocina tanto na urina dos cães como na dos seus donos e descobriram que o contacto visual constante entre eles elevou os níveis da hormona no cérebro de ambos.

Numa segunda experiência, os pesquisadores passaram ocitocina nos focinhos de alguns cães e colocaram-nos num quarto com os seus donos e alguns desconhecidos. Os animais responderam aumentando o tempo que olhavam para os seus donos e, após meia hora os níveis de ocitocina cresceram nos donos dos cães tratados. Os investigadores acreditam que este mecanismo de conexão entre o homem e o cachorro tenha surgido durante o processo de domesticação destes animais.

«O mesmo mecanismo de conexão, baseado no aumento da ocitocina ao se olharem, que fortalece os laços emocionais entre mães e os seus filhos, ajuda a regular também o vínculo entre os cães e os seus donos», concluiu a pesquisa.