quarta-feira, 7 de outubro de 2015

A VIDA POR NADA












Jota Caballero
6 h ·
A CADA DIA VEJO A QUE GRAU NOS ENCONTRAMOS...

Ontem um acidente com um navio em um porto no Pará, vitimou 4.900 bois que se encontravam para ser transportados para a Venezuela, 100 animais conseguiram escapar.

Resumindo; não vi expressão de compaixão e piedade em nenhum repórter nos noticiários, e muito menos dos normais que estavam a minha volta. Presumindo-se que a maioria são onívoros. Sim, seria hipocrisia, lamentar a morte de um boi, para quem os come, é complicado, mas...

Foram 5 mil vidas, o bastante para qualquer ser que possui sentimentos refletir sobre essa tragédia, independente de quem seja, esses respiram, e isso não aconteceu. Frisavam o prejuízo material do navio e responsabilidades, o sensacionalismo, só isso que os seres humanos enaltecem hoje, dinheiro, dinheiro e dinheiro.

Não conseguimos enxergar nada além daquilo que queremos, consumir. Somos "BACTÉRIAS HUMANAS" dentro dessa bolha gasosa chamada Terra, agindo encima desse corpo necrosado, queremos a maior parte, melhor e por fim que se dane se isso tudo acabar, queremos no fartar.

Absurda a forma como esses animais morreram, afogados, imprensados e sufocados, vítima da escravidão que os humanos impõe há milênios.Uma escravidão serviçal em todos os sentidos, desde trabalhos forçados, a extração de matéria orgânica para consumo humano, hoje completamente desnecessário e totalmente nocivo a vida na Terra.

Jota Caballero